15 de março de 2017

Pero si, Pero No - Foz do Iguaçu

Sempre tive uma lista de lugares que sonho em viajar ,e Foz do Iguaçu - PR nunca na minha vida tinha passado pela minha cabeça, mas tudo começou com minha prima que mora em Realeza, uma cidadela relativamente perto de Foz, a missão inicial era ir conhecer o cafofo dela e depois conhecer Foz, já que estaria perto de lá. Mas os imprevistos acontecem e os planos mudam, no final das contas me encantei tanto com a ideia de conhecer foz e suas as redondezas que decidir ir só para Foz, e nessa arrastei a Cris também, vulgo parceira de viagens. Bom minha prima ficou para a próxima férias dela - EU JURO.

Não consegui gravar muita coisa, pois viajei de mochila e tudo foi meio que corrido, mas com o que eu consegui fiz um video/clipe com algumas cenas só para eternizar tudo isso, dá o play.



Sexta de Carnaval, 16:20 - Partimos.
A viagem toda foi por conta própria, compramos as passagens de ida e volta de ônibus, saída direto de Araraquara com parada em Londrina e depois seguiu para Foz do Iguaçu ao total são em média de 15h de viagem (ajaaaaaaaa papo, e nós tivemos hahaha)


Logo na chegada em Foz, mesmo com uma mochila que parecia que tinha um elefante morto dentro, pegamos o ônibus e fomos direto conhecer o Parque Nacional das Cataratas de Foz do Iguaçu.
Salvas pela rainha das águas, lá possui um guarda volume imenso e funcional, ou seja, nos livramos dos elefantes. O parque é extremamente organizado, logo na entrada pagamos o ingresso (R$37,00 para brasileiros) e pegamos um dos ônibus que te levam para as trilhas escolhidas, lá possui vários passeios de barcos, trilhas diferenciadas e guias, enfim, mas a viagem toda foi meio que na raça e na coragem ou seja, no maney para nada, tudo que era grátis era com nós.
Em sumo as Cataratas é realmente uma das maravilhas do mundo, um beleza natural incrível, quedas d'água de tirar o folego, a prova de que a natureza é imensurável, tem uma ponte construída próximo as quedas principais que passa bem na frente, chamada de a garganta do diabo, é o ponto alto do passeio, lá você de refresca só com os espirros das água e admira toda a queda por inteiro. realmente INCRÍVEL





O passeio todo leva mais ou menos 2 á 3 horas, dependendo do tempo que quer ficar ou admirar por lá, mas se tiver a fim de ir por lá , meio período do dia você visita tranquilo. 
Uma das melhores decisões da viagem foi o local que nos hospedamos, TETRIS HOSTEL, precisamos falar sobre esse lugar, eu achei pelo Airbnb, porém quando chegou perto da viagem e fui reservar e já não estava mais no site, então reservei pelo Booking hotel, que saia o mesmo valor.
Nunca tinha ficado em hostel, e a minha primeira experiencia foi incrível. Para quem não sabe Hostel são hotéis compartilhados, albergues, mas bem organizado, são quartos compartilhados, cozinha compartilhada, tudo com uma autonomia maior, ou seja, sujou? Lalou e etc. 
Não tem todo aquele mimi de hotéis , horário para isso, horário para quilo, só pode entrar ali e aqui não e etc. Não que não tenha regras, mas tudo mais simples e funcional.

Mas o maior diferencial do Tetris é sua beleza e clima do local, tudo lá é feito com containers e materiais recicláveis, a galera bem alto astral, tem tudo que você precisa para sua viagem, tudo colorido, divertido e criativo, um café da manhã excelente, quartos com ar condicionado, wafii, e tomadas perto da cama (falei a palavrinha magica aqui não?).

Ahhh ia me esquecendo todo dia a noite você tem direito à uma caipirinha na faixa por lá ;)
#ficaadica hahahahha

A partir de hoje, nunca mais ficarei em hotel, tá decidido só HOSTEL \o/. AMEI






A localização do Hostel é atrativa, fica em uma das avenidas principais da cidade, tem acesso aos ônibus que vão para Argentina e para as cataratas, vários bares e lanchonetes ao redor, pontos de táxi  e logo no fim da avenida tem um supermercado grande que tem casa de cambio, padaria e afins.
A noite fomos num pub chamado Zeppling Old Bar, bem legal e fica a um quarteirão do Hostel.

No Domingo, pegamos o ônibus cedo e fomos conhecer a cidade vizinha argentina - Puerto Del Iguaçu, (eu me sentindo a internacional haha, nunca viagem para fora do país, e chegou a primeira vez hahahahahah ) O ônibus custa R$4,00 SIM R$4,00 - minha cara  
Antes da fronteira, bem na divisa tem o Duty free Shop, um shopping lindo recheado de marcas e produtos, ótimo para compra de chocolates, perfumes, roupas e acessórios, o dólar no dia estava $3.11 e a minha condição financeira estava baixa então entramos mais para conhecer , mas no final acabei trazendo um perfume e um creme, que em vista do valor vendido aqui compensava muito.

Por fim almoçamos no centro de Puerto Del Iguaçu num bistrô charmosinho, onde a comida era absurdamente farta e gostosa, uma parmigiana louca, com ovos, presunto, tomate e muita babata frita , acompanhado com uma coca cola de VIDRO de 2 litros e meio (aqui nunca vi dessa).
Como era domingo muita coisa tava fechada, mas conseguimos ir numa daquelas lojinhas de souvenirs (lembrancinhas) e conhecer as redondezas, encontramos um índio nativo super simpático e vimos vitrines de lãs e afins.






Esse é o deck do hostel, e esse são os dogs que moram lá *_*



Depois de uma bagaço em pessoa, voltamos para o hostel, tomamos um banho e curtimos aquele desc maravilhoso na base de muita água, ahhh esqueci de falar, lá é muito calor, calor ao extremo, calor da arabia saudita, calor do capiroto mesmo, tipo os três dias a sensação térmica foram de 42º ! E minha jaqueta jeans mega grossa só serviu para me cobrir no ônibus devido ao ar condicionado  

No ultimo dia, a saída do hotel era ás 11hrs, e nosso ônibus partia a 19hrs e aquele calor infernal.
Acordamos cedo arrumamos tudo, tomamos banho demos saída no hostel e pegamos tudo o que restou de dinheiro e fomos conhecer o Paraguay. 
Tem uma frase que eu disse para minha prima que descreve perfeitamente o que é o Paraguay.
- Aquilo é cinco 25 de março juntas com o caos da Índia. 
Basicamente isso mesmo, uma muvuca, muita gente, muita barraca, muito shoppings, parecia uma versão de Las Vegas barateada rs,  dentro de 1 hora andando por lá já desejava um banco de ônibus qualquer. 

Concluindo; Compensa muito comprar por lá, realmente encontrar coisas que é de pirar o bolso da gente, mas não trouxe muitas coisas, apenas coisas pequenas, shampoos, batom, dois abrigos, um creme e um cansaço mortal, confere nossa cara no ônibus lá em baixo hahahaha.




  • Três dias é muito pouco, tem que ser no minimo uns 5 dias por lá.
  • O sistema de ônibus circular é bem simples e fácil de aprender. (usamos ônibus para tudo lá, e as passagens variam de R$3,25 à R$5,50)
  • A viagem em si é maravilhosa mas o que abrilhantou tudo forma os contatos com
  • outras pessoas, conhecemos argentinos, peruanos, chilenos, americanos e brasileiros enfim diversas nações, raridade era encontrar alguém que falava português.
  • Aliás voltei falando Portunhol muito bem, mesclado como inglês rs.
  • Lá esqueci um livro na rodoviária e na contra capa deixei uma mensagem, vai saber onde foi para ele #projetoesqueçaumlivro.
  • Quando deixei o livro no mesmo local achei uma moeda de guarani
  • Nunca bebi tanta água na minha vida  - CULPA DO CALOR.
  • Garrafinha de água é baratéssimo pro lá, achava por R$1,65
  • A frase mais dita da viagem inteira foi: - Vamos perguntar.
  • Na rodoviária tem cabine para banho nos banheiros que salvou a vida inteira, por r$6,00
  • Eu ajudei uma moça com meu enroleichon de inglês, ela era da Romênia  
  • Conheçam as Cataratas, CONHEÇAM PLEASE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário e sua opinião sobre o post ! Além de ler todos também terei o maior prazer de retribuir. Quer tirar alguma dúvida? Você também pode entrar em contato pelo e-mail: grazielle.matos@hotmail.com.

Beijão e fique sempre a vontade !

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo