22 de janeiro de 2016

{Resenha} Feliz por nada

"Cotidiano, crônicas e pensamentos ".
por Martha Medeiros. 

Sinopse: "Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve.” É com a força transformadora de um abraço que Martha Medeiros abre este novo livro de crônicas e é com a mesma singeleza e olhar arguto para o cotidiano que a escritora ilumina algumas das questões mais urgentes do século XXI. A destacada romancista, cronista e poeta, que já teve obras adaptadas para o cinema, para a tevê e para o teatro, fala aos leitores com a sinceridade de um amigo e materializa as angústias e os anseios da sociedade pós-tudo, que vive acuada sob o grande limitador do tempo. Nesta coletânea de mais de oitenta crônicas, Martha Medeiros aborda temas muito diversos e ao mesmo tempo muito próximos do leitor. A autora tem o dom para aproximar assuntos por vezes fugidios – como é próprio do cotidiano – de questões universais, como o amor, a família e a amizade, e criar lugares de reconhecimento para o leitor, como ao falar de Deus, dos romances antigos e novos, da mulher, de escritores e cineastas que são imortais, de se perder e se reencontrar, do que a vida oferece e muitas vezes se deixa passar. “Feliz por nada”, afirma Martha Medeiros, é fazer a opção por uma vida conscientemente vivida, mais leve, mas nem por isso menos visceral."
.............................................................

Feliz por nada! Assim é o titulo do livro de Martha Medeiros, um livro com 140 crônicas, sendo uma delas o nome do livro. Martha Medeiros conseguiu juntar nesta coletânea as mais prazerosas horas dedicadas em palavras, cada texto tem a sua magia de transformar sua visão de mundo ou de compactuar com a que você já possui.


Com a narrativa sempre na primeira pessoa, mostrando fatos do seu dia a dia, trazendo assuntos como o amor, a educação, o cotidiano, a necessidade de ter coisas e de perder coisas, temas polêmicos, temas triviais, condições psicológicas e muita felicidade por nada e por pouco, é o que envolve este livro, além de que Martha consegue extrair suas principais crônicas através de uma conversa de amigas, de uma dedicatória de um livro, de uma noticia do dia, de um nascer de filho, de inúmeros livros, de Woody Allen e principalmente de perspectivas de vida, tudo isso transformados em temas e barreiras para se pensar e se sorrir, me diz como não amar? (Martha me deixa ser sua amiga?)Este livro é poesia e prosa pura, eu diria que é mais uma companhia do que leitura, ele te envolve texto a texto e parece que cada um foi feito para uma situação de vida alheia ou própria, tem um ritmo rápido e claro, se tiver disposta em um dia termina a leitura, mas se eu fosse médica indicaria uma leitura por dia (para saborear). 

Em suma Martha me conquistou, até hoje não tinha lido nada dela, mas a partir de amanhã passarei a ler tudo e mais um pouco. (me inspirou até escrever crônicas por ai, para quem não sabe eu já escrevia em outro blog, vou retomar, obrigada Martha linda). Quer se deliciar? Separei 10 quotes que mais suspirei durante o livro aqui:

              Quotes                

Que lugar melhor para uma criança, para um idoso, para uma mulher apaixonada, para um adolescente com medo, para um doente, para alguém solitário? Dentro de um abraço é sempre quente, e sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tique-taque dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o quê você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve. Pág. 10 – Crônica Dentro de um abraço 

Pode um casal ser mais desunido do que aquele que, olhando na mesma direção, não consegue enxergar a mesma coisa? Pág. 29 – Crônica Iolandas e Capolas 

Menos vaidade, menos prazer. Pág. 30 – Crônica Competência para vida

Amadurecer talvez seja descobrir que sofrer algumas perdas é inevitável, mas não precisamos nos agarrar à dor para justificar nossa existência. Pág. 38 – Crônica Cresça e Divirta-se. 

Obvio que beleza e modernidade me cativam. Mas não me alienam. Pág. 42 – Crônica Marias-Gasolina 

Só sei que aquela biscate não me representa. Pág. 43 – Crônica Marias-Gasolina. 

> Tédio é para sem inspiração. O mundo oferece estradas, passeatas, eleições, aeroportos, ondas, montanhas, campeonatos, vestibulares, desafios, churrascos, festivais, feriadões, roubadas, gargalhadas, madrugadas e declarações de amor. É assim mesmo, tudo misturado e barulhento. Pág. 44 – Crônica Carta ao Rafael. 

> Melhor uma ausência honesta do que uma presença desaforada. Pág. 48 – Crônica os ausentes.

> Dá para acreditar que há seres humanos que, além de comer carne e matar moscas, são capazes de jogar bombas em passeatas gays, de empregar parentes que são pagos com dinheiro público, de esfaquear maridos e de espancar meninas até provocar traumatismo craniano? Pois é, Bruce: tem gente que mata gente. Ou gente e mosca dão no mesmo? Pág. 52 – Crônica Nós. Os Trogloditas. 

> Lembre-se do que sua bisavó dizia: regue as plantas, regue suas relações, regue seu futuro, porque sem cuidar, nada floresce. Pág. 72 – Crônica Confie em Deus, mas tranque o carro.

  Curiosidade:   A música Dentro de um abraço cantada pela banda Jota Quest, foi inspirada em uma de suas crônicas que leva o mesmo titulo que consta na edição deste livro. Rogério Flausino chegou a declarar que ganhou o livro de Martha em um momento propicio, estava numa fase conturbada e com bloqueio criativo.

Feliz por nada? Hoje não Martha, hoje estou feliz por ter lido seu livro.

Nota Geral (5 de 5)

Um comentário:

Não esqueça de deixar seu comentário e sua opinião sobre o post ! Além de ler todos também terei o maior prazer de retribuir. Quer tirar alguma dúvida? Você também pode entrar em contato pelo e-mail: grazielle.matos@hotmail.com.

Beijão e fique sempre a vontade !

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo