26 de março de 2015

Fall (indo) in love - Parte 2


Leia: Parte 1 | Parte 3

Na verdade eu nem sabia o que fazer. Eu só estava ali: pronta pra ele. Pronta para qualquer tipo de indagação, ou olhar, ou abraço ou um daqueles beijos no rosto inesperados que a gente espera sem vírgula, sem ponto, sem reação. Falida, falindo, fall (indo) in love.

(...)

Ele não fez nada. Apenas pediu um drink para a garçonete, me olhou - como em um pedido de aprovação; e eu... eu como em uma resposta silenciosa de um "sim", apenas mexi a cabeça, como mais uma forma de aprovação.
Dois whiskys com gelo e limão. Olhei bem para aquilo e pensei "estamos mesmo onde?"; super queria uma caipirinha, ou uma água de côco ou apenas água mesmo.
Eu olhei bem no fundo daqueles olhos tão transparentes e azuis quanto o mar mediterrâneo e depois para aqueles lábios tão rosados quanto os lagos da Austrália ocidental e eu sabia: eu sabia que ele era e que era ele. Ele.
Nos beijamos: uma, duas, três vezes.
Em um desses beijos eu me afoguei, confesso. Mas eu já sabia: estava em um mar, um mar de emoções, um mar desconhecido. O mar que ele era ou que era ele.
Nós dois.
(...)

Nos amamos. Talvez como Afrodite e Poseidon e numa mistura afrodisíaca de sabores e sensações, nos embriagamos e acabamos conhecendo Baco e terminamos em um meio, um meio... meio que sem fim. Assim...


7 comentários:

  1. passando para desejar excelente final de semana
    bjs
    tititi da dri

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário e sua opinião sobre o post ! Além de ler todos também terei o maior prazer de retribuir. Quer tirar alguma dúvida? Você também pode entrar em contato pelo e-mail: grazielle.matos@hotmail.com.

Beijão e fique sempre a vontade !

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo