2 de dezembro de 2011

Na Claquete

Depois de um tempo sumido, a tag volta para o blog! Vamos aos filmes desta semana:

O preço do amanhã
(Por Bruno Gutierrez)

No futuro, cientistas descobriram uma forma de envelhecer o processo de envelhecimento. Com isso, todos ficam com a aparência de 25 anos de idade, mas podem viver para sempre. Mas, para que as pessoas continuem a morrer, cada ser humano recebe uma cota de tempo, que passa a valer como dinheiro. Após salvar a vida de um homem rico, o pobre jovem Will Salas ganha como 'presente' uma enorme quantia e após estar entre os ricos pensa em como derrubar todo o sistema.

O que eu gostei
Um filme de ação que mistura ficção científica que trouxe uma ideia de roteiro inovadora. O fato do tempo ter se tornado modo de sobrevivência e dinheiro ao mesmo tempo, trás um clima de tensão. Afinal, a qualquer momento o tempo pode se esgotar e algum personagem morrer.

O que não gostei
Não se pode esperar muito de uma atuação de Justin Timberlake. Ele foi esforçado, mas ainda tá longe de ser um bom ator. Alguns clichês como a menina rica que se apaixona pelo rapaz pobre já estão muito batidos. Isso desanima um pouco quando eu vejo presente em algum filme.

Nota
(3/5)


Um olhar do paraíso
(Por Bruno Gutierrez)

Baseado no best-seller de Alice Sebold, o filme conta a história da menina Susie Salmon. Em 1973, aos 14 anos, ela é assassinada por um homem. A partir daí, do outro mundo, ela passa a acompanhar o sofrimento de sua família e a ânsia de seu assassino em matar novamente. Mas, sua presença começa a afetar a família e ela terá que optar entre a vingança por sua morte ou o alívio da dor de seus parentes.

O que eu gostei
Assim como em 'Memórias Póstumas de Brás Cubas', o longa é narrado pela pessoa que está morta. Acho que este recurso é bem interessante e se usado corretamente, dá uma boa narrativa. Como é o caso desse filme. Os efeitos especiais também são muito bons, sem contar o roteiro o qual gostei também.

O que não gostei
Pessoalmente, não gostei do final do filme, mas compreendo porque terminou de tal forma. Tirando isso, acho que a película poderia ser contada sem alongar tanto a história, o que pode deixa o filme um pouco parado.

Nota
(4/5)



Amor, Felicidade ou Casamento
(Por Laysa Oliveira)

História de um casal recém-casado, dando foco a Ava (Mandy Moore), uma conselheira conjugal que acredita 100% no amor. Assim que se casou com seu grande amor, Charlie (Kellan Lutz), ela recebe a notícia surpreendente que seus pais (Jane Seymour e James Brolin) , que até então era seu modelo de casamento ideal, vão se separar depois de 30 anos de casados. Chocada com a notícia, ela começa a tentar fazer com que os pais mudem de ideia e acaba esquecendo, de viver seu próprio casamento.

O que gostei
Eu adoro a Mandy Moore, muito mesmo, por isso esta é a parte que gostei no filme. Só.

O que não gostei
Se eu listar tudo que não gostei, vou ficar dias aqui. Filme muito ruim, roteiro fraco, atuações fracas, falta de química entre casais. Enfim, não é um filme que eu recomendo, só quando estiver passando na sessão da tarde, e você não tiver mais nada mesmo para fazer.

Nota
(1/5)



Um comentário:

Não esqueça de deixar seu comentário e sua opinião sobre o post ! Além de ler todos também terei o maior prazer de retribuir. Quer tirar alguma dúvida? Você também pode entrar em contato pelo e-mail: grazielle.matos@hotmail.com.

Beijão e fique sempre a vontade !

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo