13 de agosto de 2011

{Resenha} Lonely Hearts Club


Olá, aqui é a Livy. Tudo bom com vocês!  Eu estava vendo como foi a semana da Laysa e ela comentou:

" Essa semana finalmente comecei a ler o livro Lonely Hearts Club de Elizabeth Eulberg, ainda não acabei, mas até agora estou amando! Conta a história de uma garota que decide fundar um clube depois de sofrer por amor, e junto com as integrantes do grupo, decide não namorar mais. Porém a história mais se trata sobre amizade, e que não precisa estar em um relacionamento para ser feliz, existem várias formas! "

Então eu resolvi trazer a resenha do livro aqui, no Avontade, em homenagem à Laysa, e pra vocês poderem entender porque ela gostou tanto! Espero que gostem!


 
Lonely Hearts Club
Elizabeth Eulberg

Tradução: Marina Vargas
ISBN:
978-85-8057-049-6 
Preço:
24,90 
Lançamento: 2011-05-02
Páginas:
240
Gênero:
Ficção
Editora: Intrínseca
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ 

The New York Times 
"É difícil não se envolver nessa fantasia da vingança do bem."
Kirkus Reviews
"Com uma estreia animada e imbuída de um espírito feminista, a também musicista Elizabeth Eulberg narra a força de vontade de uma garota de 16 anos que transforma uma decepção amorosa em uma feliz afirmação de independência e amizade."
School Library Journal 
"Uma história que será um delicado alerta às meninas que, muitas vezes, arriscam perder amizades verdadeiras ao se jogarem em relações amorosas."
Em seu romance de estreia, Elizabeth Eulberg, musicista na adolescência e beatlemaníaca de carteirinha, cria o Lonely Hearts Club, que se transforma no refúgio ideal para garotas que só precisam de uma coisa para recompor seus corações partidos: a companhia das amigas.Em Lonely Hearts Club, após mais uma decepção amorosa, Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo e ela não irá mais namorar enquanto estiver na escola. 
Ao ver que, definitivamente, não é a única a sofrer nas mãos dos garotos nem a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, Penny decide criar o Lonely Hearts Club, o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz.
O clube, é lógico, vira o centro das atenções na escola McKinley e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?


Em primeiro lugar eu tenho que começar a resenha deixando bem claro minha euforia ao ler Lonely Hearts Club. Eu simplesmente o devorei... li em apenas algumas horas. É! E depois que terminei, tenho a plena satisfação ao dizer que amei! E não exagero ao afirmar isto! 
Deixo claro que este é um livro no estilo chick-lit e, é para quem gosta do gênero. Mas ele não se limita, e não é um romance adolescente e banal, é bem mais que isto. O livro trata de temas muito legais, como lealdade, amizade, amor e tristeza. Além de ter ótimas passagens divertidas e tiradas irônicas sensacionais (estes, através de pensamentos muito hilários de Penny Lane). 

Penny Lane é uma garota de 16 anos como quase qualquer outra garota de sua idade. Eu digo quase, pois nem todas tem um nome tão incomum. Mas por trás deste nome há toda uma história. Os pais de Penny se conheceram e se paixonaram por causa dos Beatles e sua paixão pela banda é incondicional (beatlemaníacos de carteirinha). Eles também resolveram colocar em suas filhas nomes que homenageassem de alguma forma a banda: Penny Lane, Lucy (de Lucy in the Sky with Diamonds) e Rita (de Lovely Rita). Além dos nomes, toda a vida da família é baseada nos Beatles e no modo como eles agiam, o que comiam e aonde iam ou viviam. Parece estranho? Talvez. Mas para eles não! Nem para Penny. Ela convive muito bem com isto e na veradade, apesar de acharmos que ela adquiriria uma enorme aversão pela banda, ela os adora! Sua vida é embalada pela trilha sonora dos ingleses John, Paul, George e Ringo.
No último verão Penny sofre uma enorme decepção amorosa e ela se cansa de ser magoada por garotos, por isso decide nunca mais namorar. 

Eu, Penny Lane Bloom, juro solenemente 
nunca mais namorar enquanto viver.
Tudo bem, talvez eu reconsidere essa 
decisão em dez anos, ou algo assim, quando 
não estiver mais morando em Parkview, Illinois, 
nem frequentando a escola Mckinley, mas, por 
hora, não quero mais saber de garotos. São 
todos a escória da humanidade, mentirosos e traidores.
Sim, todos eles. A essência do mal.
claro alguns parecem ser legais, mas, 
assim que conseguem o que querem, dão o 
fora em você e partem para o próximo alvo. 
Então, cansei.
Chega de namorar.
Fim. 

Foi inclusive os Beatles que lhe inspiraram a encontrar uma solução para seu problema: Penny funda um clube (mesmo que solitário), o Lonely Hearts Club (que tem como fundamento jamais voltar a namorar e ser feliz por si mesma).
Mas o clube acaba se tornando algo inesperado, e muitas garotas irão virar adeptas do movimento, mesmo que isso incomode muita gente. 

De verdade, não irei falar muito mais sobre a estória, pois espero que ao ler o livro, você possa se emocionar e se envolver tanto quanto eu me envolvi. Os laços de amizade e o modo como o clube transforma a vida dessas garotas é muito, muito emocionante. Além de que Penny vai descobrir que nem todos os garotos são o demo que ela pensa que são. E vai descobrir de uma forma que ela não imaginava: através de Ryan, seu amigo de longa data, e ex namorado da sua melhor amiga Diane. Aliás, eu adorei os personagens do livro, sua colobaroação à trama e o modo como interagem. Eu tenho que mencionar a Tracy, adorei ela, seu jeito louquinho e animado. A estória é leve, mas ao mesmo tempo emocionante e divertida. O legal na estória é que antigos laços são resgatados, problemas são resolvidos e sonhos são apoiados. Além disso, este é um livro que me lembra muitos filmes que já assisti do gênero (dos quais adoro) e a sensação ao lê-lo foi indiscritível. Terminei com o coração mais leve.

O livro está recheado também de menções às músicas dos Beatles (alguns trechos que devidem o livro, e combina perfeitamente com os capítulos seguintes). Se você não é fã, mesmo assim tenho certeza, vai terminar de ler o livro com uma imensa vontade de saber mais sobre eles e sair ouvindo suas músicas. 

Here Comes The Sun
Here comes the sun
Here comes the sun
And I say
It's all right
  
Agora para finalizar, grito virtualmente para vocês: Recomendo! 

NOTA: 
CAPA = 10
NARRATIVA = 10
ORIGINALIDADE = 10
HISTÓRIA = 10

NOTA GERAL = 10

Gostaram? Até sábado que vem!

Um comentário:

  1. Cantinho super autêntico- adorei! Por isso já estou seguindo...

    Bjos e me visitem dps *-*

    ★ Nega-Maluca.com
    ★ @srtanegamaluca

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário e sua opinião sobre o post ! Além de ler todos também terei o maior prazer de retribuir. Quer tirar alguma dúvida? Você também pode entrar em contato pelo e-mail: grazielle.matos@hotmail.com.

Beijão e fique sempre a vontade !

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo