18 de janeiro de 2017

Saldo do Mês {Dezembro}

Já é dia 18 de Janeiro de 2017.
E olha a Grazi vindo aqui mais uma vez depois de quase um mês falar do mês passado.
Mas vocês sabem como é a virada de ano néh? Muita coisa pra fazer e muita coisa na cabeça.
Então o blog aqui deu uma pequena pausa mental, e aproveitei para  por umas coisitas em ordem.
Mas como uma boa virginiana, não poderia quebrar essa corrente.
Por isso bora lá para um pequeno saldo de Dezembro (ainda rs)
...



Como faz um tempinho, não lembro mais da ordem de nada, só sei que teve muitas coisas boas e inesperadas, como por exemplo ir para Poços de Caldas, não tínhamos nada planejado para o natal, aí assim do nada passamos um dos melhores natais por lá, tem até um post especial (aqui).
O mês foi todo trabalhado também em prol do Amor Retrô, com uma pequena correria para terminar as fotos para o editorial de moda que produzi, participação na feira do meio e entregas pelas cidade, e em uma dessas entregas conhecei um cantinho lindo de uma cliente/parceira linda é onde tem a foto com um fusqueta azul na frente, e em outra entrega, apreciei a beleza meio que despercebida na correria do dia a dia da praça Pedro de Toledo e do museu que tem nela.

Outra coisa boa na vida e em dezembro foi experimentar um shorts com quase 3 números menores do que eu usava no começo do ano anterior e esse shorts serviu ( palmas para mim , aí delicia).
Ahhhh na feira do meio curti toda a vaibe com amigos e também  conheci muitas pessoas lindas, e várias retrolovers que já saíram de lá com Amor Retrô no corpitcho.

E para não perder o costume, teve passeio e compras de fim de não no centro da cidade.
Compras de frutas e coisas para ceia no Atacadão onde sempre rola aquele click especial de nuances do  .


 







Morrendo de fofura em 3.2.1 






No último pensamentos e links, coloquei o vídeo de uma receita de antepasto de abobrinha.
Eu fiz!! Ficou muito do bom heim (modéstia a parte, tô pronta para morar sozinha já hehe)


Bjô, e tchau, daqui a pouco já tem Janeiro mesmo! hihi.


11 de janeiro de 2017

Domingo Furacão.

08 de janeiro.

O segundo domingo do ano.
O segundo domingo de muitas coisas.

Quando virou o mês uma das minhas metas é ocupar mais os dias hostis, principalmente os domingos, sair da frente da TV ou da possível vassoura de casa. O objetivo foi atingido, o dia começou com um leve sossego, mas terminou bem malemolente, sabe aqueles programinhas de índio furados mas que dá certo? Foi assim, uma peneira de furacão de tão bom.
Começou com almoço em Bueno de Andrada com as coxinhas douradas, depois rolou fotos para o brechó, depois rolou chuva, então rolou fotos na rodoviária de Araraquara, ai rolou mega sol, ou seja, rolou fotos ensolaradas, por hora depois, rolou encontro com amigos em novo espaço de musica, arte e culinária chamado Acarajé com Arte, e por fim acabamos na carreta furacão (aqui chama-se carrega da alegria, da felicidade sei lá algo assim, mas todo mundo chama de furacão mesmo) 

Um dia memorável, para começar as coisas boas de boa.















Por mais dias assim. Amém.




4 de janeiro de 2017

Bate e volta de Natal em Poços de Caldas

Engraçando que ao cruzar a divisa, a vida e a vegetação se muda, de um lado cana, grama e asfalto reto, do outro morros, cerrados e curvas, esse é o contraste da divisa de São Paulo e Minas.

Foi um bate e volta, um toma lá dá cá de doce e queijo, eu e meus pais e meu irmão fomos passar o natal em Poços de Caldas, minha mãe havia conhecido a cidade na adolescência e meu pai por volta da mesma época, porém ambos separados e eu e meu irmão nunca tínhamos ido, então surgiu o convite da "minha madrinha" de coração para ir lá conhecer um pouquinho a cidade e passar o natal por lá na casa de sua filha.

Apesar do pouco tempo, conseguimos conhecer alguns lugares típicos por lá, como a cascatas das antas, cachoeira véu das noivas, mercadão municipal e a praça de 3km que pega o centro todo da cidade. As duas cachoeiras visitadas tem uma estrutura perfeita para o turismo, como trilhas e passagens adaptadas para caminhada, barracas de quitutes e artesanato local.

Chegamos lá por volta da 1hr da tarde e fomos almoçar no restaurante do júnior, um restaurante/bar de prato feitos, com muita opção de pratos que ia desde a tutu mineiro até tilápia, preços bom e comida farta, vale a pena, fica bem perto da entrada da cidade e do centro (deliciiiia de comida), depois do almoço fomos conhecer a cascatas das antas, como disse um estrutura ótima, lugar lindo, arborizado e com uma visão linda, tem uma ruína de uma antiga hidrelétrica no local de babar, eu como uma fotografa já imaginei uma sessão maravilhosa por lá e a cascata é enorme de linda, para finalizar o dia passamos no mercadão municipal para compras de um pai mineiro (já imaginou neh) queijo, doce, pinga, presentinhos deguste de queijo e mais doce e mais bebida. (espero que minha nutri não leia esse post). No fima da noite, ceiamos e fomos para a praça MARAVILHOSA, uma praça com uma extensão de 3km, linda cheia de referencias coloniais, arquitetura histórica, com muito gramado, pontinhas fofinhas e arvores gigantes, é lá que fica o relógio solar da cidade e um dos hotéis mais lindos da cidade, e por ser natal a noite estava realmente mágica, cheia de luzes e enfeites.

No outro dia, houve toda aquela preguicinha após tirar a barriga da miséria de tanto comer, mas espantamos a poeira e partimos para conhecer a cachoeira véu das noivas, que leva esse nome pois na alta das águas a sua queda lembra um véu gigante de noiva, quando fomos as águas estavam baixa mas mesmo assim a vista é maravilhosa, aguá cristalina, lá tem um pequeno trenzinho só para diversão da criançada e da família buscapé aqui por R$2,00, você grita, tira fotos e dá risada. e por fim na hora do almoço, fomos almoçar no restaurante Sabortolan, um restaurante com comida tipica mineira, com uma vista invejável, fica no alto de Poços, de lá se vê toda a cerra e a cidade. Após o almoço a intensão era pegar o teleférico para o cristo, mas a chuvinha de fim de tarde não colaborou, voltamos para casa tiramos um cochilo e por volta das 5h da tarde pegamos a estrada com a alma lavada pelas belezuras de minas mais uma vez.


  















class="img-entry"








Doce de Leite Majestic, compram pro favor.
Tem uma barraca no mercadão de um índio, onde ele coleciona raízes de plantas desde 1956
A vista do apartamento que ficamos, é inspiradora (dá vontade de abandonar a vida)
Torresmo igual de minas, não existe.
Tutu de feijão igual de minas, não existe.
A cidade tem uma educação de transito muito boa.
Ainda quero voltar e desbravar a rota gastronômica e de barzinhos por lá
Fiquei com o coração partido por não ir no teleférico e pedalinho de cisne (mas eu volto)
Os preços de sorvetes, água, refrigerantes, cervejas e afins, tudo razoável.
Tá maior calor do universo e de repente bate aquela chuvinha de edredom (oh delicia)
Viajar para Minas é bom de mais sô.


Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo